segunda-feira, 18 de março de 2019

ENTENDENDO PORQUE OS ASSOCIADOS DEIXAM O CLUBE

“Por que você está deixando o clube?” 

Esta é uma pergunta que deve ser feita a todos os associados que decidem se desligar do clube. Seja qual for a resposta, use as informações para evitar que o mesmo problema leve outros rotarianos a tomarem a mesma decisão. 

Utilize o questionário de saída para determinar os motivos que levaram a pessoa a sair do clube e inicie uma discussão sobre o que pode ser feito para conservar seus associados no futuro. Este questionário pode ser o último contato do associado com o Rotary, por isso, ele é muito importante. 

A Comissão de Desenvolvimento do Quadro Associativo pode adaptar o questionário de acordo com as necessidades do clube. Se preferir, crie um formulário on-line ou realize uma entrevista em pessoa.

Use o questionário de saída e tome providências com base nos resultados para: 

  • Determinar os motivos que levaram a pessoa a deixar o clube; 
  • Abordar qualquer problema revelado na pesquisa.

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

O QUE É NECESSÁRIO PARA TORNAR SEU CLUBE IRRESISTÍVEL?

Essa é a pergunta feita por Louisa Horne, instrutora do Distrito 7820, para instigar o pensamento dos líderes, na versão criada por ela do Seminário de Treinamento para Presidentes Eleitos (PETS). Quando foi convidada para ser instrutora distrital três anos atrás, Horne sabia que queria reformular as sessões repletas de informações que os participantes precisavam aprender.

"Em vez disso", explica a governadora eleita, "aproveitamos os talentos de alguns instrutores altamente qualificados entre nossos associados. Temos pessoas que, por serem educadores de adultos, entendem como a facilitação deveria ser feita e foram capazes de criar uma abordagem muito diferente para ajudar no desenvolvimento dos nossos líderes".

Os rotarianos deveriam estar pensando no que podem fazer para tornar seus clubes mais interessantes para novos associados. Ter bons projetos humanitários é um caminho. Rotarianos da Tanzânia, acima, realizam um projeto que ajuda pessoas com albinismo a se tornarem financeiramente independentes. 

Horne recrutou o ex-governador Doug Logan para ajudar. Eles deram aos seus seminários o nome de "Treinamento para Líderes de Clubes" (TLC), a fim de enfatizar as mudanças que fizeram e persuadir aqueles que poderiam não querer participar de outro seminário a dar uma chance a esta nova abordagem. Posteriormente, conduziram um workshop na Convenção de Toronto em 2018, e levaram este workshop a outros distritos.

"Fazer" estratégico

A ideia central é levar as pessoas a pensar estrategicamente sobre o que precisam fazer para tornar seus clubes mais atrativos aos associados.

"O declínio no quadro associativo não é o problema, é um sintoma", adverte Logan. "Então, em vez de nos apressarmos para desenvolver estratégias de recrutamento, queremos que as pessoas comecem a pensar: 'OK, o que mais está realmente acontecendo aqui?'".

Logan e Horne recrutam facilitadores com formação em consultoria de gestão ou aprendizado de adultos. Eles usam uma variedade de ferramentas para incentivar o "fazer estratégico". Os participantes são convidados a criar uma lista do que farão nos próximos 30 dias para ajudar a atingir as metas de seus clubes e decidir como avaliarão as tarefas concluídas. Após isso, fazem outra lista do que farão nos próximos 30 dias para continuar fazendo a diferença.

Sucessão

Os seminários também enfatizam o planejamento de sucessão e a liderança corajosa.
"Isso não é apenas para presidentes e secretários. É para todos os líderes e aspirantes a líderes", alerta Horne. "Não podemos pensar nisso em termos de 'meu ano'. A maioria dos clubes precisa ter um plano mais a longo prazo para o que querem realizar e como querem causar impacto. Essas conversas estratégicas precisam envolver gente que possa dar continuidade à tarefa".

Ao transferir a responsabilidade de uma única pessoa para uma equipe, Horne diz que os clubes podem tornar o papel menos desgastante e mais convidativo. Horne planeja exemplificar essa abordagem em seus clubes usando o título "presidente da equipe de liderança distrital", em vez de "governador de distrito".

"Existe uma expectativa de que os líderes de clube e distrito resolvam tudo, e isso simplesmente não funciona", explica Horne. "É preciso que seja um trabalho de equipe, e é preciso que existam ferramentas muito simples que as pessoas possam usar com eficácia após um treinamento básico."

Fonte: Curtas do Quadro Associativo - Fevereiro/19

quarta-feira, 30 de janeiro de 2019

VÍDEOS SOBRE O LEMA DE 2019-20 COM LEGENDA

Nos links abaixo estão disponíveis 2 (dois) vídeos, com legendas, sobre a apresentação do lema 2019-20 pelo presidente eleito do RI Mark Daniel Maloney.

VÍDEO COM DIVULGAÇÃO DO LEMA:
https://1drv.ms/v/s!AotHVypyw4UYgbwnfOumibn4a2RczQ


VÍDEO COM MENSAGEM SOBRE QUADRO ASSOCIATIVO E DIVULGAÇÃO DO LEMA:
https://1drv.ms/v/s!AotHVypyw4UYgbwoOXvrmE1tOZiDjA

sexta-feira, 25 de janeiro de 2019

Seis dicas para recrutar bons candidatos aos Centros Rotary pela Paz



Seis dicas para recrutar bons candidatos aos Centros Rotary pela Paz

1. Use sua rede de contatos
Utilize as conexões distritais, já que parceiros de projetos e organizações locais podem recomendar funcionários ou outros contatos como candidatos.
Considere recrutar candidatos não convencionais. Afinal, os bolsistas dos Centros Rotary têm grande diversidade profissioal e cultural.
peace fellows
Se tiver um contato na universidade da sua cidade, peça que compartilhe com os candidatos as características que os estabelecimentos de ensino superior buscam nos estudantes.
2. Seja sincero
Converse com os candidatos sobre suas experiências e motivações, e seja sincero quanto à sua adequação ao programa.
Além disso, tente determinar se estão prontos para estudar no exterior por um longo período, fazendo estas e outras perguntas:
- Como vocês irão lidar com a distância da família e dos amigos?
- Como vocês irão superar os desafios de uma cultura diferente?
- Como vocês se adaptarão ao ambiente acadêmico?
fellows
3. Leia e aprimore as inscrições
É essencial que os candidatos incluam nas suas redações informações sobre metas pessoais, explicando porque a Bolsa Rotary pela Paz é ideal para eles e dizendo o que podem agregar à comunidade rotária.
Leia os currículos para determinar se estão claros e garantir que os candidatos tenham destacado experiências relevantes ao programa. Também aproveite para corrigir erros gramaticais.
4. Trabalhe em equipe
Indique um presidente para a Subcomissão Distrital de Bolsas Rotary pela Paz, a qual pode ajudar a recrutar, orientar, entrevistar e endossar os candidatos.
Faça um rodízio das responsabilidades para que todos os integrantes conheçam os diferentes aspectos do processo.
talking
5. Seja consistente
Marque um dia ou semana para a entrevista e divulgue a data aos clubes e candidatos com antecedência. Finalize a lista de perguntas e defina um método padronizado para avaliar os candidatos.
Além disso, planeje maneiras de conduzir entrevistas à distância usando ferramentas como Skype ou Zoom.
Discuta a decisão da subcomissão logo após as entrevistas e notifique os candidatos assim que possível.
6. Conecte os candidatos ao Rotary
Explique as expectativas para os bolsistas, como engajamento contínuo com clubes, o distrito ou o Rotary International.
meeting
Crie um elo entre os candidatos e um clube ou mentor rotariano para que se sintam envolvidos com a nossa organização.
Ensine os candidatos sobre o Rotary e seu impacto comunitário e internacional.
Para mais informações, acesse a página sobre ratificação de candidatos e faça o download da publicação Centros Rotary pela Paz – Guia para Rotarianos

Fonte: Vozes do Rotary - 25/01/2019

quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

VOCÊ CONHECE O ROTARY GLOBA REWARDS?

O que é o Rotary Global Rewards?

O Rotary Global Rewards é um programa que oferece a associados de Rotary e Rotaract Clubs descontos em itens e serviços de viagem, entretenimento e produtos.  Acesse o programa Rotary Global Rewards pelo .

Por que o programa foi criado?

O presidente do RI de 2015-16, K.R. Ravindran, e seu Conselho Diretor do RI desenvolveram o programa visando ajudar os clubes a aumentarem a satisfação dos associados e melhorarem os níveis de retenção. Além disso, trata-se de uma maneira de agradecer aos rotarianos pelos esforços e apoio generoso que oferecem à Fundação Rotária.

Quem pode participar do programa?

Todo associado de Rotary e Rotaract Club é automaticamente elegível a participar do programa Rotary Global Rewards.
Os rotaractianos precisam constar dos nossos registros para poderem redimir ou adicionar ofertas no Rotary Global Rewards. Se você não conseguir usar o Rotary Global Rewards mesmo depois de fazer o login no Meu Rotary, envie um e-mail para  com o nome do seu Rotaract Club e a data em que se associou (o e-mail deve ser enviado do endereço eletrônica que você utiliza para fazer o login no nosso site). Os seus dados serão inseridos no nosso banco de dados dentro de 3-5 dias.